Posts com a Tag ‘frase’

Luzia Dacoregio – Blumenau

terça-feira, 25 de maio de 2010

Luzia disse:
21/05/2010 às 16:00

Dançar é a expressao do sentimento atraves do corpo,nao existe palavras para expressar a imensa satisfaçao quando a alma dança ,é se transportar para onde quiser, sem tempo sem compromisso…..

Mario César Brasil – Blumenau

terça-feira, 11 de maio de 2010

Mario Brasil disse:
08/05/2010 às 18:35

O seu questionamento é pertinente.No artigo do Dinzel ele fala da”liberdade na execução do Tango:a)a faculdade que detem o homem de fazer de uma maneira ou de outra e tambem de não fazer o movimento;b)a faculdade de fazer ou dizer quando não se oponha nem as leis nem aos bons costumes do grupo social em seu tempo de execução.Portanto, todo o processo coreográfico do Tango finalmente se encontra atado na determinação do individuo e na sua capacidade de opcionar livremente perante as distintas circunstancias dadas no espaço geral.Esta inquietante possibilidade de criar e destruir para evoluir e saltar para algo novo”.

Edelir Santos – Joinville

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Edelir Santos disse:
02/05/2010 às 15:45

…naquele momento nada mais existisse senão o tango. Esquece-se que é uma dança e se tem ali uma vivência, onde corpos e almas se sastifazem com o inebriante encanto do tango e ambos…….

Omar Forte – Jaraguá do Sul

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Omar Forte disse:
29/04/2010 às 1:34

Boa noite Angelica e sempre um prazer falar com você.

Vamos la então

…rotina essa que a cada passo de Tango tem um novo sentido e desta maneira e inevitável o conflito a insegurança. A sensação de infinitude é mais real e outro caminho tem que ser repensado um novo olhar, olhar-se olhar o outro como se……

Angélica Gallardo – Curitiba

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Angélica Gallardo disse:
28/04/2010 às 20:20

…sua essência singular traz ao mundo sentimentos tão íntimos e distintos que por vezes nem são notados na rotina da vida…

Omar Forte – Jaraguá do Sul

terça-feira, 27 de abril de 2010

Omar Forte disse:
27/04/2010 às 12:14

Omar responde / Obrigado Francine essa foi sem dúvida profunda.

….compartilhada por quem dança ou simplesmente por quem as ve. Ligações esta que se multiplicam a cada passo,a novo ritmo pois um Tango jamais e igual a outro……..

E ai o pessoal de Floripa, estamos com saudades. Se continuar assim acredito que teremos um livro rsrs. Abraço a todos.

Francine – Joinville

terça-feira, 27 de abril de 2010

Francine disse:
27/04/2010 às 10:22

…… o universo. E cada tango torna-se um universo, onde a gama de sensações sentidas e transmitidas pode ser….

Afonso Vieira – Joinville

terça-feira, 27 de abril de 2010

Afonso disse
27/04/2010 às 9:54

Mas o que é liberdade? E movimento? E liberdade de movimento? O tango realmente provoca isso? Até que ponto uma dança estruturada – que possui técnicas e esquemas pode provocar liberdade de movimento, pode ser autônoma e espontânea? Talves o “tango improvisado” alcance isso? Estando parado, pode -se estar em movimento? É preciso estar “preso” para sentir a tal liberdade? E quem se sente livre, precisa dessa liberdade? Me parece que eu tenho mais perguntas do que respostas!

Omar Forte – Jaraguá do Sul

terça-feira, 27 de abril de 2010

Omar Forte disse:
26/04/2010 às 23:48

Ola Maria do Rocio seja muito bem vinda complementando seu pensamento

…sua totalidade aflora sentimentos. Ser capaz de sentir e viver o movimento significa estar, em harmonia com…..

Isso esta ficando cada momento mais e mais interesante

Vamos la pessoal…

Maria do Rocio – Curitiba

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Maria do Rocio disse:
26/04/2010 às 18:26

Bom, o desafio eu já aceitei…
Vai lá mais uma contribuição:

Tudo na vida é propor, esperar, aceitar, não querer…
É se deixar levar, invadir, meter a cara, se deixar violar…
Entender, se rebelar.
Não querer, assumir.
Procurar e se perder.
Tudo na vida é a busca, a procura, o não encontrar.
Esperar, desejar, ansiar…
Tudo na vida é a eterna e incansável procura,
a infinita espera,
pelo momento perfeito!
Por quele instante que escapa e que se quer eternizar.
O que se quer? Compreender.
Mas como?
A incompreensão é intangível.
A condição humana nos aprisiona neste pouco saber e muito querer.
É esta vontade, do desejo não alcançado, que nos move à frente, sempre.
Na esperança, talvez, de encontrar e na certeza de que não há como chegar.
Ânsia pelo perfeito, mesmo consciente da impossibilidade de ser…
Apesar da certeza da não possibilidade, a perseverança, as vezes teimosia, vence!
Vence na certeza que sempre se pode ir além.
Além do que se pensa ser o próprio limite.
E, neste instante, efêmero, nos compreendemos,
simplesmente ao bailar … um tango.